Selo 30 anos
Fone: (11) 3285-4422

Pergunte para o Dr

Receba resposta de suas dúvidas. Se preferir, deixe na mensagem seu telefone para um contato mais rápido.


Diabetes de disfunção erétil

A diabetes em suas diferentes formas, congênitas ou adquiridas acabam levando a lesões teciduais, a “neuropatia diabética” que pode trazer uma perda total ou parcial da ereção peniana, a impotência sexual, muitas vezes definitiva, sendo tratada paliativamente com medicamentos que ajudam a ereção ou com a prótese peniana.

Diabetes de disfunção erétilO diagnóstico da neuropatia pode ser feito pelo Teste de tumefação noturna (monitoramento similar ao holter cardíaco) onde se avalia a ereção espontânea durante o sono, e um dos primeiros sintomas é a diminuição e a ausência do líquido ejaculado, devido as lesões da válvula da uretra posterior.

A diabetes, na população afeta ate 50% aumentando com a idade, com a taxa de glicose/açúcar aumentada no sangue, (devido a insulina produzida no pâncreas) afeta os tecidos em todo organismo, como tecidos vasculares, nervosos, musculares.. trazendo também alterações sexuais como em outros orgaos.

A erecao e obtida iniciando com estilmulos físicos ou psicológicos e desencadeam aumento da circulacao sangüínea peniana,
Os corpos cavernosos sao dois cilindros que quando cheios de sangue sob pressao e o responsável pela erecao, e a sua elasticidade se torna importante,

A chamada Neuropatia diabetica, com lesoes dos nervos, afeta o controle na erecao, podendo diminuir a sensibilidade tambem, importante para o reflexo relacionado ao estimulo sexual.

Ha varios tipos de tratamentos, sejam uso de medicamentos orais, injetaveis ou implante de proteses penianas, mas importante e que cada casos deve ser avaliado por um medico Urologista especializado, pois a automedicacao pode ser prejudicial podendo trazer mais complicações ao paciente.

Tema: Disfunção Erétil

 

Praça Oswaldo Cruz, 124 - cj 106, Cep: 04004-070 - São Paulo - SP | Fone: (11) 3285-4422 - (11) 99971-1282