Selo 30 anos
Fone: (11) 3285-4422

Pergunte para o Dr

Receba resposta de suas dúvidas. Se preferir, deixe na mensagem seu telefone para um contato mais rápido.


Osteoporose

Osteoporose é uma alteração que diminui a massa óssea, aumenta com a idade é mais comum em mulheres devido à queda do hormônio estrogênico pós a menopausa.

Com o aumento da expectativa de vida, aumenta os casos de Osteoporose, sendo uma doença comum em geriatria, podemos dizer que é uma doença relacionada à longevidade.

Muitos homens sofrem fraturas que poderiam ser evitadas se tivessem exames e cuidados preventivos, na fase após a 3ª idade 1/3 das fraturas do colo do fêmur ocorrem em homens, levando a óbito em 30% dos casos.

Os ossos estão em constante renovação com perda e formação de novos tecidos, mas com a vinda da idade a formação é mais lenta, levando a Osteopenia (perda de 10-15%) e Osteoporose (perda de >25%).

A formação óssea completa 90% aos 20 anos de idade, chegando a completar aos 35 a 40 anos, após vai se perdendo levando a osteoporose.

A perda da massa óssea progride com a vinda da idade, com fraturas de colo do fêmur e da coluna vertebral (normalmente indolores, provocando curvaturas e diminuição da estatura com prejuízo a qualidade de vida).

CAUSAS, as principais causas são: fumo, álcool, queda dos níveis da testosterona (hipogonadismo) e uso de medicamentos prolongados como a cortisona. 15% são decorrentes a falta de exposição ao sol, com deficiência da vitamina D, baixa ingestão de cálcio, baixa de estrogênio (nas mulheres, mantém a massa óssea), no homem provem da testosterona. Causas menos frequentes, é o índice da massa corpórea abaixo de 20(IMC=peso/altura x altura). Metades dos casos de osteoporose são desconhecidas.


- É silenciosa, as fraturas quando ocorrem a doença já esta avançada.

DIAGNOSTICO:
- Pela Densitometria Óssea, compara a concentração mineral óssea em pacientes da mesma faixa etária, recomenda-se realizar após 70 anos desde que não tenha indicação.

TRATAMENTO:
- Medicamentos e evitar esforços maiores, com mudança nas atividades físicas, fazer exercícios adequados reduzem o risco de fraturas em idosos.
- Medicamentos que aumenta a massa óssea, há varias drogas bifosfonatos, de uso diário, semanal ou mensal.
- Reposição hormonal de testosterona, também são indicados, sempre com acompanhamento médico quanto as dosagens e contraindicações..

PREVENÇÃO:
- Deve ser desde a infância.
- Dieta rica em laticínios e derivados, e tomar sol. (necessidade de Cálcio. diário e de 1.000 mg/dia (crianças e adultos) , 1 copo de leite=250 mg, outros alimentos e derivados do leite completam, 1 fatia de queijo branco= 250mg), estudos mostraram que em São Paulo a ingestão é de 600 a 800 mg/dia, muito pouca, que ao longo dos anos agrava a osteoporose.
Para quem tem intolerância a lactose, pode-se substituir o leite com iogurtes e queijos ou leite em pó sem lactose.
Leites de origem animal contém cálcio, já como da soja não.
- Medicamentos suplementares são indicados para compensar as deficiências com cálcio e vitamina D. carbonato e citrato de cálcio.
- Densitometria Óssea periodicamente.
- Atividades como exercício (além de estimular a osteogênese, dá equilíbrio muscular evitando quedas, exposição ao sol (ajuda a fixação da vit. D)

Idosos, tem como hábito evitar tomar sol, e preferem ficar em casa, usando roupas mais protegidas, determina a formação da vit D, necessária a absorção do cálcio, sendo necessário uma suplementação de cálcio + vit D.

A qualidade de vida pode ser afetada após uma fratura óssea.

Taco (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, da Unicamp), com dez alimentos ricos em cálcio:

ALIMENTO CÁLCIO (mg)
Brócolis (100g) 513
Feijão branco (100g) 476
Couve-manteiga (100g) 177
Iogurte (1 pote) 279
Leite desnatado (250ml) 268
Sardinha (100 g) 482
Queijo minas (100g) 579
Queijo prato (100g) 345
Espinafre (1 xícara) 136

Abrasso (Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo).
IOF (Fundação Internacional de Osteoporose).